Um trilhão do Guedes é muito menos do que com uma reforma tributária consistente. O que está acontecendo é que eles precisam entregar a Previdência para os bancos, que é o grande financiador e sustentador do governo Bolsonaro até agora, que é um filão de mercado de bilhões de dólares. A proposta vem da Fenaban, dos bancos, do Guedes, por isso Bolsonaro nem sabe direito o que é. A nossa grande luta é conscientizar a população que, primeiro, com a troca do regime de previdência pública, seguridade social, por um regime privado de capitalização, o trabalhador vai ter de compor seu fundo sozinho. Ele vai ter de poupar durante sua vida de trabalho para poder ter algum recurso quando estiver com idade avançada. O que aconteceu em outros países é que os trabalhadores não conseguiram compor a sua aposentadoria, o seu fundo de reserva para que não estiver no mercado de trabalho.


Esse governo não vai valorizar salário mínimo. Agora, a valorização não é só importante para assalariado, é importante para a economia. É por isso que a economia está paralisada. Porque não tem nenhuma ação, nem a valorização da aposentadoria, nem políticas para dinamizar a indústria. não tem política de crédito, de juros. No Brasil, não se discute política econômica. Já parou para pensar que o Brasil não discute? O governo não fala. Em geral, nos governos a grande discussão sindical e na sociedade é a política econômica. Você diz que é contra, a favor, os liberais têm uma proposta, os socialistas têm outra. O Brasil não discute. Discute costume, comportamento, moral, religião… E agora, inventou-se uma tese que a Previdência é o vilão da estagnação econômica, e que nós temos de mudar ou acabar com a Previdência para sair da crise. Qualquer economista de razoável capacidade sabe que isso é discurso pra entregar à Previdência para os bancos. 
×