A perda repentina do emprego pode levar ao isolamento. Quando uma pessoa passa por um divórcio ou outras experiências dolorosas, tende a compartilhar a dor com aqueles em quem confia. Ela conversa com colegas de trabalho, amigos e familiares. Consequentemente, há sempre alguém para confortá-la e aconselhá-la. De modo inverso, quando a pessoa perde o emprego, a última coisa do mundo que deseja é dizer a alguém o que aconteceu, temendo que os outros possam considerá-la uma fracassada. Ela entra em um “cone de silêncio” e termina por isolar-se justamente das pessoas que estariam mais dispostas a ajudar. Infelizmente, essa tendência de se esconder atrás das barreiras que ela mesma cria e de limitar a interação social é contraproducente na busca de outro emprego. Pode aumentar muito a dificuldade de sua busca. Uma pesquisa aponta que 70 a 80 por cento de todas as vagas de emprego são preenchidas por pessoas que fazem uma rede de contatos. Aproveite cada oportunidade, cada fórum possível, para informar a todos com quem entra em contato que está procurando emprego.
Teste, teste e teste. No marketing não existem verdades absolutas. Aquilo que funciona para mim, possivelmente não vai funcionar para você. Questione tudo o que você lê e ouve…e teste. Teste sempre. Quanto mais você testar, maiores serão as suas chances de ser bem sucedido enquanto afiliado. O melhor produto, não é, necessariamente, aquele que gera mais vendas. A melhor plataforma de afiliados não é, necessariamente, aquela de que toda a gente fala. Esse mercado é muito grande e as oportunidades são inúmeras. Teste tudo!
Esse governo não vai valorizar salário mínimo. Agora, a valorização não é só importante para assalariado, é importante para a economia. É por isso que a economia está paralisada. Porque não tem nenhuma ação, nem a valorização da aposentadoria, nem políticas para dinamizar a indústria. não tem política de crédito, de juros. No Brasil, não se discute política econômica. Já parou para pensar que o Brasil não discute? O governo não fala. Em geral, nos governos a grande discussão sindical e na sociedade é a política econômica. Você diz que é contra, a favor, os liberais têm uma proposta, os socialistas têm outra. O Brasil não discute. Discute costume, comportamento, moral, religião… E agora, inventou-se uma tese que a Previdência é o vilão da estagnação econômica, e que nós temos de mudar ou acabar com a Previdência para sair da crise. Qualquer economista de razoável capacidade sabe que isso é discurso pra entregar à Previdência para os bancos.
×